Bruna Caram leva juventude e ‘MPB’ para a Virada em Assis e Araçatuba

Nascida em Avaré, berço do tradicional festival de MPB, Bruna Caram cresceu assim: respirando música, cercada dela desde pequena. Desde os 7 anos, estudava piano; aos 9 ingressou no grupo musical “Trovadores Mirins”; aos 15 anos já tomava a frente do grupo “Trovadores Urbanos” e aos 19, gravou o primeiro CD. Foi aí que, inevitavelmente, tornou-se uma das grandes promessas da MPB.

Feliz, simpática e dona de uma interpretação incrível (apesar da pouca idade, 25 anos), a cantora se apresenta na Virada Cultural em Araçatuba, no sábado (19), às 19h30 no palco da Praça Getúlio Vargas e no domingo (20), em Assis, às 16h30, na Praça Walter Monsolelli, no Centro.

Nascida em Avaré, berço do tradicional festival de MPB, Bruna Caram cresceu assim: respirando música, cercada dela desde pequena. Desde os 7 anos, estudava piano; aos 9 ingressou no grupo musical “Trovadores Mirins”; aos 15 anos já tomava a frente do grupo “Trovadores Urbanos” e aos 19, gravou o primeiro CD. Foi aí que, inevitavelmente, tornou-se uma das grandes promessas da MPB.

Feliz, simpática e dona de uma interpretação incrível (apesar da pouca idade, 25 anos), a cantora se apresenta na Virada Cultural em Araçatuba, no sábado (19), às 19h30 no palco da Praça Getúlio Vargas e no domingo (20), em Assis, às 16h30, na Praça Walter Monsolelli, no Centro.

O primeiro álbum de Bruna, “Essa Menina”, misturou baladas, blues, pop e bossa nova. Foi lançado no Brasil em 2006 e no Japão em 2007, com enorme sucesso, levando canções de Otávio Toledo e de seus parceiros musicais, J.C.Costa Netto e Juca Novaes. Uma delas, “Palavras do Coração”, alçou Bruna ao posto de grandes promessas da MPB.






Na letra, a expressão “sorrisos largos” virou sua marca registrada. “Dizem que eu canto sorrindo. É engraçado, porque para mim, o palco é um lugar sagrado, minha felicidade fica evidente. Eu sempre fui tímida, mas só para subir no palco e cantar eu sou corajosa”, conta Bruna.

Para ela, a Virada Cultural é uma oportunidade, um dos eventos que mais gosta de fazer: gratuito, aberto ao público e na rua. “Este tipo de show dá chance para muita gente ter contato com outros tipos de música, coisas que eles não escutam. As pessoas vão “de curiosos”, estão na rua para se divertir. É minha chance de conquistar quem está lá”, comenta.

No show que a cantora levará para Assis e Araçatuba, uma novidade: serão as primeiras cidades a ouvir as músicas do próximo CD, que será lançado em julho. “Esses shows serão muito especiais para mim, esses públicos serão os primeiros a ouvirem as músicas do meu novo CD, que inaugura uma nova fase da minha carreira. Mudei tudo: produtor, banda, direção. Esse novo disco tem uma pegada jazz, blues e soul”, adianta Bruna.

Essa mistura de gêneros é comum na carreira da cantora, que afirma cantar letras, não gênero. “Sou muito ligada às interpretações, o gênero pouco me importa. Costumam me rotular “MPB”, eu aceito, mas as pessoas acham que o estilo MPB é chique, se esquecem do que eu realmente sou: uma cantora popular, não só para quem entende de música. Canto para todas as idades e todas as classes sociais”, finaliza.

Fonte: G1






Deixe seu comentário