Morador beneficiado transforma casa popular em bar em Assis

A falta de pagamento ou irregularidades na concessão de moradias do programa federal ‘Minha Casa, Minha Vida’, em Assis tem levado a Caixa Econômica Federal a estudar a retomada dos imóveis. Uma casa que tinha sido alugada pela família beneficiada pelo programa, agora, será destinada a quem realmente precisa de moradia. Outros 28 moradores também já receberam a notificação para, no máximo em 30 dias, normalizar a situação. Um deles, inclusive, transformou o imóvel popular em um bar.

As denúncias de irregularidades foram alvos de investigação de uma comissão de vereadores e também do Ministério Público Federal. A Secretaria de Assistência Social de Assis recebeu um pedido para que convoque o primeiro suplente da lista de espera das 845 casas do Conjunto Parque das Colinas. Pessoas que já possuíam imóveis e foram contempladas, moradias vazias depois de um ano de entrega, atraso de três parcelas do financiamento podem perder o imóvel. Casas que foram transformadas em bares e supermercados configuram desvio de finalidade do programa.






“É uma postura que a Caixa Econômica está tomando. Recebemos um e-mail da superintendência de Bauru, comunicando que um determinado contemplado estava descumprindo a disposição contratual. Em razão disso, a Caixa Econômica está pedindo, dentro da lista de suplentes, que indicássemos o próximo a ter acesso a essa moradia, decorrente de umas irregularidades que o contemplado estava praticando”, informou o Secretário da Assistência Social, Alcir Barbosa Garcia.

Neste ano, uma mulher denunciou que estava pagando R$ 400 de aluguel para um contemplado. Os vereadores abriram uma Comissão Parlamentar de Investigação, que apurou, em três meses, que há diversas casas alugadas.

“A maioria das ocorrências que chegam ao nosso conhecimento são contemplados que não estão ocupando as moradias. Pessoas que estão vendendo os imóveis ou estão alugando. Então para deixar bem claro a todo aquele que foi contemplando para que faça na íntegra as composições contratuais, pois já sendo sinalizado que a Caixa está tomando as medidas jurídicas cabíveis. E aquele que não esteja praticando o objetivo do programa federal vai perder a moradia”, avisou Garcia.

Fonte: G1






Deixe seu comentário